Noticias - Aviva ó Senhor a sua obra em minha vida! | Ministério Despertando Vidas




Ministério Despertando Vidas


 


Home » Espiritual - Notícias » Aviva ó Senhor a sua obra em minha vida!
l
l
l

  Aviva ó Senhor a sua obra em minha vida!

Aviva ó Senhor a sua obra em minha vida!

O quadro da época de Habacuque que foi contemporâneo de Jeremias, era de uma total deteriorização moral e espiritual em Judá. Ele sabia que a ira do Senhor viria sobre o povo. É nesse contexto que aparece o famoso clamor de Habacuque: “Senhor, ouvi falar da tua fama; tremo diante dos teus atos, Senhor. Realiza de novo, em nossa época, as mesmas obras, faze-as conhecidas em nosso tempo; em tua ira, lembra-te da misericórdia” (Hc 3.2).

Queremos ver Deus agindo, Deus trabalhando como antes, queremos ver os mesmos sinais que aconteceram na época de nossas pais e patriarcas da igreja, mas não queremos pagar o preço que eles pagaram.

Não existe uma fórmula fácil, não existe um passe de mágica, precisamos entender que o caminho para o céu e para se ter uma comunhão com Deus, requererá de nós um sacrifício, uma renúncia a ser feita. Estamos dispostos a isso?

A questão é que queremos viver um evangelho a nosso modo, da nossa maneira, com o tempo que temos e isso se Deus quiser, e ainda dizemos: Deus sabe que preciso trabalhar, estudar, passear, descansar e etc....

O avivamento que Habacuque clama, é um avivamento que aconteça em sua época, no seu tempo, no meio do seu povo, já. Um avivamento que os leve a pensar em seus caminhos, refletir na obra e repensar sua vida. Somente uma oração assim, poderia aplacar a ira de um Deus que vê um povo indo de mal a pior, por isso ele apela para sua misericórdia.

Estamos no mês de julho e exatamente no meio de ano de 2017, onde precisamos rever nossas posturas, pensamentos, atitudes diante de Deus. 

Parece que a cena de Habacuque se repete, mas Deus está à procura de homens e mulheres como Habacuque, que estejam dispostos não só a viver, mas a clamar pela misericórdia de Deus,

Essa é a hora de olharmos não apenas os seis meses que já percorremos neste ano, mas também, observarmos como está a nossa vida, e nos posicionarmos para Deus. Só assim veremos a mão do Senhor sobre a nossa vida a ponto de chegarmos ao final do ano e dizermos : apesar de toda a luta valeu a pena.

O que nos deve satisfazer, não é o sucesso profissional, e nem a graduação escolar que alcançamos, mas a nossa comunhão e uma vida cheia do Espirito Santo.




Voltar